Menu

Câmara presta homenagem à orquestra juvenil alemã de metais que se apresenta em Blumenau e região

Câmara presta homenagem à orquestra juvenil alemã de metais que se apresenta em Blumenau e região

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (15), a Câmara de Vereadores prestou homenagem à Orquestra Alemã Jugendblasorchester der Bergarbeiter Plessa e.V. e aos seus 51 integrantes.

As homenagens foram propostas pelo vereador Alexandre Caminha (PP) e aprovadas por todos os vereadores.

Frank Werner falou em nome da orquestra com o auxílio da tradução de Alcides Schneider. Ele afirmou que os integrantes da orquestra estavam muito honrados de estarem na Câmara de Blumenau. Contou que há três anos encontrou em um Stammtisch em Pomerode Charles e Alcides Schneider, e aquele momento foi o início de tudo. “Quando pude conversar com a maestrina Andrea Muller surgiu a ideia de fazer um concerto no Brasil. A ideia se tornou realidade e por isso estamos muito felizes”, disse.

Werner ainda contou que desde 1932 existe uma mina de carvão em Plessa e surgiu a ideia de formar uma orquestra, com a participação dos trabalhadores. Já a partir de 2011 foi criada a escola de músicos de metais para jovens mineiros e então foi formada a orquestra que veio para Blumenau.

Ele agradeceu a todos que estiveram empenhados para tornar possível a viagem da orquestra ao Brasil e também agradeceu a calorosa recepção recebida em Blumenau. Ao final, explicou que o símbolo bordado nos uniformes dos componentes da orquestra são um martelo e uma pá, materiais necessários para o trabalho na mina de carvão.

Em seguida Alcides Schneider contou um pouco da história do grupo, formado por jovens mineiros da Plessa, município com cerca 2500 habitantes no sul do estado de Brandemburgo. Ao recordar a implantação da mineração no local, que começou na metade do século XIX, assinalou que as tradições mineiras são expressas em atividades culturais e, por isso, no início do século XX foi formada a primeira orquestra em Plessa. Disse ainda que alguns membros da orquestra formada por mineiros em 1932 fazem parte do grupo que está se apresentando em Blumenau.

Em 2011 iniciou o projeto para música de sopro de metais na escola primária de Plessa, onde os alunos da 4ª e 5ª séries aprenderam juntos um instrumento de sopro. “O projeto se tornou em 2013 a orquestra de sopro juvenis, sob a direção de Andrea Müller, que se desenvolveu tão bem que pudemos realizar concertos independentes por vários anos e participar de eventos de mineração e eventos nas montanhas. O que aprendemos em seis anos de nossa experiência pode ser experimentado em nossos concertos”, apontou.

O vereador Alexandre Caminha, proponente da homenagem, parabenizou o grupo de jovens que vieram a Blumenau pela belíssima apresentação realizada na noite da última segunda-feira (14) no Teatro Carlos Gomes, sob a direção da maestrina Andrea Muller.

Agradeceu a possibilidade de oferecer essa homenagem a eles e agradeceu também Alcides e Charles Schneider, que tiveram a ideia de trazer a orquestra a Blumenau a partir de um encontro de Stammtisch. “Meu pai sendo um dos idealizadores do encontro de Stammtisch, tudo isso se une em um ato só”.

“Para mim é uma honra homenagear esses jovens que são muito talentosos e tocaram o coração da cidade de Blumenau”, finalizou.

Os vereadores entregaram uma moção de louvor à maestrina Andrea Muller direcionada a toda a orquestra, além de homenagens individuais a cada integrante. Também receberam homenagens Charles Schneider e Alcides Schneider, idealizadores da vinda da orquestra à cidade.

 

Veja Também!

A playlist completa no canal do youtube para acompanhar as sessões solenes em reconhecimento e homenagem

Galeria de Fotos do Instagram

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB
Foto: Lucas Prudêncio | Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content