Menu

Comissão especial homologa projeto que estabelece prazo mínimo para votação de proposições em regime urgentíssimo

Comissão especial homologa projeto que estabelece prazo mínimo para votação de proposições em regime urgentíssimo

A Comissão de Análise às Emendas ao Regimento Interno se reuniu de forma remota na manhã desta quinta-feira (5) para dar encaminhamento à proposta que deu origem ao Projeto de Resolução 585/2020. A proposta é de autoria dos vereadores Bruno Cunha (Cidadania), Professor Gilson de Souza (Patriota), Adriano Pereira (PT), Ailton de Souza – Ito (PL) e Almir Vieira (PP).

 

A proposta altera e acrescenta dispositivos nos artigos 64, 94, 149 e 176 da Resolução nº 403, de 2 de dezembro de 2010. A matéria altera o Regimento Interno da Câmara de Vereadores de Blumenau para determinar que “a proposição a que foi atribuído trâmite especial, seja no regime de urgência ou urgentíssimo, somente poderá ser colocada em votação 24 (vinte e quatro) horas após o protocolo de entrada na Câmara Municipal”. A matéria ainda prevê que salvo a situação acima, “projetos de relevante valor social, mediante exposição de motivos em Plenário, poderão ser votados com autorização da Mesa Diretora, devendo o requerimento de inclusão na Ordem do Dia ser aprovado por unanimidade de todos os parlamentares presentes na sessão ordinária”.

 

Atualmente o Regimento Interno prevê que o regime urgentíssimo de tramitação é declarado a critério da Mesa Diretora e neste caso são dispensados todos os prazos de tramitação.

 

O texto da proposta foi homologado pela Comissão de Análise às Emendas ao Regimento Interno, que seguindo o § 1º do Artigo 137 do Regimento da Casa, elaborou o Projeto de Resolução 585/2020, e agora começa a tramitar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Após parecer da CCJ, a Comissão de Análise às Emendas ao Regimento Interno volta a analisar a matéria, e terá o prazo de 5 dias para apresentar ou receber emendas e 15 dias para exarar parecer sobre a proposta. Exarado o parecer, será comunicado ao Plenário, devendo o presidente da Câmara remeter o Projeto de Resolução à Ordem do Dia da mesma reunião ordinária.

 

Emendas ao Regimento Interno devem ser votadas em dois turnos, pelo Plenário, tendo a Ordem do Dia exclusiva para este fim, e só poderão ser aprovadas pelo voto de dois terços dos membros da Câmara Municipal.

 

A Comissão de Análise às Emendas ao Regimento Interno é composta pelos vereadores Almir Vieira, que é o presidente, Alexandre Caminha, eleito vice-presidente, relator Marcos da Rosa e pelos vereadores Ito de Souza, Bruno Cunha, Cezar Cim e Jens Mantau como membros.

 

Veja Também!

 

Galeria de Fotos do Instagram

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB | Foto: Lucas Prudêncio | Imprensa CMB

 

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content