Menu

Estudo de impacto de vizinhança é apresentado

Estudo de impacto de vizinhança é apresentado

Engenheiro responsável pelo Estudo de Impacto de Vizinhança do empreendimento projetado para a Vila Nova detalha informações na Câmara

O engenheiro civil Suliéverton Bento, representando a construtora Torresani, utilizou o Momento da Presidência, na sessão dessa terça-feira (3), para dar mais informações a respeito do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do empreendimento residencial que está previsto para ser construído no Bairro Vila Nova.

Explicou que o empreendimento projetado está disposto em duas torres de 32 pavimentos e três subsolos, totalizando 220 unidades habitacionais. Assinalou que o terreno que deve abrigar o empreendimento tem uma área total de 22 mil metros quadrados, mas que apenas seis mil metros quadrados serão ocupados, ressaltando que a legislação permite a ocupação de 12 mil metros quadrados da área.

Disse que um empreendimento desse porte necessita passar por uma análise técnica muito criteriosa, sendo uma delas o Estudo de Impacto de Vizinhança, justamente para verificar os impactos que serão causados pela construção, como o adensamento, uso e ocupação do solo, demandas por equipamentos urbanos e comunitários, meio ambiente, geração de trânsito, paisagem, patrimônio, cultura entre outros. ”Tudo em conformidade com a Lei 834 de 2011 e termo de referência de elaboração do EIV”, assinalou, ressaltando que o EIV ficou em análise entre julho de 2018 a outubro de 2019.

Explicou que após essa intensa discussão técnica, foram identificados os impactos e relacionados as mitigações e compensações necessárias, entre as quais ele relatou projeto de ligação das ruas abrangidas pelo empreendimento, a instalação de abrigos de ônibus e melhoria no fornecimento de água da região, conforme requerimento da Câmara.

Consta ainda a desapropriação de dois imóveis para a execução de duas rotatórias. Uma será na saída do estacionamento da Cooper, na confluência com a Benjamin Constant, e outra na Gustavo Salinger, no entroncamento com a Almirante Barroso, próximo da empresa Santa Clara Veículos.

“Na audiência pública em 2019, após ampla participação da comunidade, apresentado o projeto, foi pedido um prazo de 90 dias pela comunidade, estabelecido em ata, e que o estudo seria aprovado pelo Conselho de Planejamento. Somente após aprovação do Conselho do Meio Ambiente começará a fase de aprovação e licenciamento do empreendimento. Ainda terá que passar pelas análises de geologia, meio ambiente e diretoria de drenagem”, explicou.

Disse que a Torresani tem mais de 30 anos e a empresa dele, de regulação fundiária, atua há 10 anos, e que ambas seguem a lei. Ressaltou ainda que o Plano Diretor e o Zoneamento Urbanístico de Blumenau determinam que a preservação ambiental seja de 28% da área ocupada, mas que o empreendimento vai preservar um remanescente florestal de 71,9% do terreno, inclusive preservando uma nascente no imóvel.

Disse que o EIV e todas as informações relativas ao empreendimento podem ser acessadas no site da prefeitura.

Veja Também!

Galeria de Fotos do Instagram


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB | Foto: Lucas Prudêncio – Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content