Menu

Frente Parlamentar ouve demanda dos motoristas do transporte escolar

Frente Parlamentar ouve demanda dos motoristas do transporte escolar

A Frente Parlamentar em defesa de políticas públicas para os pequenos empreendedores de Blumenau se reuniu, na manhã desta quinta-feira (10), com representante da Apteblu e representante dos motoristas das vans escolares do município, Reinaldo Selhorst. A categoria vem reivindicando a diminuição ou revisão dos valores das taxas recolhidas pelo município. Estiveram presentes os vereadores Almir Vieira (PP) e Sylvio Zimmermann (PSDB), presidente e membro, respectivamente.

Antes dessa reunião, a frente encaminhou um requerimento ao setor de Transportes Especiais do Seterb, questionando os procedimentos necessários para cadastramento de motoristas de vans escolares, tais como especificação de taxas, regulamentação e qualificação necessária para a habilitação desses profissionais no município. O órgão municipal respondeu, através de ofício, informando o procedimento, documentação e também as taxas necessárias para cadastramento de veículos junto ao Seterb. O órgão de trânsito apontou as especificações necessárias para o veículo e também para os motoristas e a empresa, assim como para os motoristas autônomos. Além disso, especificou as taxas e valores. Entre elas estão o termo de permissão, que é a autorização anual para empresa ou autônomo exercer a atividade; expedição da carteira; vistoria veicular e licença para trafegar, que é a autorização semestral ao veículo.

Reinaldo Selhorst discorreu sobre o serviço prestado pelas vans escolares no município, respondeu algumas perguntas dos vereadores e fez o pedido para que se reduzisse o valor das taxas porque também já se paga para o órgão estadual. “O transporte escolar não arrecada tanto dinheiro para poder arcar com todas essas taxas”, apontou.

“Diante da reivindicação dos motoristas, nós acreditamos que poderia haver diminuição ou extinção de algumas dessas taxas que estão pagando para o município, como no caso para a revalidação para poder exercer a atividade. O custo de um veículo chega a 800 reais por ano manter a frota na parte administrativa e de documentação. Já fizemos um levantamento e observamos que Blumenau é uma das cidades que mais cobra e que existem cidades vizinhas a nossa que acabam nem cobrando algumas taxas”, relatou o presidente Almir Vieira.

O presidente informou que para a próxima reunião, no mês de novembro, serão convidados representantes do Seterb, como também outros motoristas do transporte escolar, para se debater as reivindicações e entrar em um consenso.

 

Veja Também!

A playlist completa no canal do youtube para acompanhar os encaminhamentos que foram adotados

Galeria de Fotos do Instagram

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB
Foto: Lucas Prudêncio | Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content