Menu

Câmara de Vereadores celebra Dia da Bíblia em sessão solene

Câmara de Vereadores celebra Dia da Bíblia em sessão solene

A Câmara de Blumenau realizou, na noite desta terça-feira (7), a sessão solene em homenagem ao Dia da Bíblia, que é celebrado no segundo domingo de dezembro. A solenidade, que aconteceu no plenário do Legislativo municipal, atende ao Requerimento 808/2021, de autoria do vereador Marcos da Rosa (DEM) e foi aprovado em sessão pelos demais parlamentares. Estiveram presentes na sessão a vice-presidente da Câmara, vereadora Silmara Silva Miguel (PSD), o vereador Marcos da Rosa, proponente da solenidade; os vereadores Jovino Cardoso Neto (SD), Professor Gilson de Souza (Patriota) e Adriano Pereira (PT). Os demais parlamentares justificaram ausência por compromissos já anteriormente agendados ou por estarem representando a Câmara em outros eventos pela cidade.

 

Participaram também da celebração autoridades políticas, representantes das igrejas católica e evangélicas de Blumenau e região, pastores, líderes religiosos e demais autoridades municipais. Entre elas, o diretor de Expediente do gabinete do prefeito Mário Hildebrandt (Podemos), Oscar Guilherme Grotmann Filho; o ex-presidente da Câmara e ex-vereador de Blumenau, Ivo Hadlich;  o presidente do diretório estadual da Sociedade Bíblica do Brasil, Moris Kohl; o presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos de Blumenau (Omeblu), pastor Mário Passos; o secretário regional da Sociedade Bíblica do Brasil, pastor Jonas Lindner; o padre da Catedral São Paulo Apostolo de Blumenau, João Humberto Luciani e o presidente do Conselho Estadual de Pastores, pastor Leonardo Aluísio. Na abertura da solenidade, a Banda do 23º BI esteve presente e executou o Hino Nacional Brasileiro e o ex-presidente da Câmara e ex-vereador de Blumenau, Ivo Hadlich, leu um trecho bíblico. Também foi apresentado um vídeo sobre a Bíblia Sagrada e foram apresentadas canções de louvor.

 

O vereador Marcos da Rosa fez sua justificativa enquanto político e proponente da solenidade. Apontou que é a nona sessão solene realizada na Câmara em homenagem à Bíblia. Disse que a Palavra de Deus não está na sociedade à toa. “Muitas pessoas foram presas, mortas e sofreram injustiças para que a Bíblia Sagrada pudesse estar entre nós hoje, para que pudesse ser patrimônio da humanidade e pudesse estar na Constituição da República. A humanidade não chegou aonde chegou sem a palavra de Deus. Estou aqui nesta Casa pelo voto popular e precisamos mais do que nunca fazer a defesa dos nossos princípios e dos nossos valores. A Bíblia precisa ser professada e defendida por nós”, assinalou, fazendo referência ao momento bíblico que foi proposto pelo ex-presidente da Câmara e ex-vereador de Blumenau, Ivo Hadlich e acontece desde 1985 no parlamento municipal. Também se manifestou contrário à ação do Ministério Público que quer acabar com o momento bíblico durante as sessões e aos que querem tirar a Bíblia de outros espaços da sociedade. “O promotor, ao vedar o momento bíblico nesta Casa, está vedando o Estado Laico e não protegendo, porque entende-se que todas as crenças e religiões têm liberdade no país e o que é proposto no parlamento passa pelo crivo dos vereadores que são representantes do povo. É uma minoria barulhenta que quer extinguir a Bíblia da sociedade”.

 

O vereador Adriano Pereira leu um trecho bíblico em Provérbios. Também cantou o refrão de uma canção sobre a Sagrada Escritura chamada “Toda Bíblia é Comunicação”. “Toda Bíblia é comunicação, de um Deus amor, de um Deus irmão. É feliz quem crê na revelação. Quem tem Deus no coração”, cantou.

 

A vereadora Silmara Silva Miguel parabenizou o vereador Marcos, proponente da sessão, e disse que é um momento de muita alegria poder celebrar este grande livro, que é a Bíblia, dizendo que é um dos maiores patrimônios. “Este livro serve de base, de bússola para que o nosso caminho seja de sucesso, próspero e rumo aos céus. A Bíblia nos norteia, é a nossa regra de fé. Eu tenho a alegria de ter acesso desde pequena à Palavra do Senhor. Eu entendo que renegar a Bíblia é renegar a nossa própria história”, enalteceu, citando um trecho bíblico e deixando uma mensagem para que as pessoas não esqueçam de ler a Bíblia e de parar para refletir sobre as suas páginas com a esperança de um dia estar junto de Deus. 

 

O presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos de Blumenau (Omeblu), pastor Mário Passos, parabenizou o vereador proponente por este momento especial. Apontou que a Bíblia é a manifestação do próprio Deus. Apontou que ela tem duas naturezas, a humana e a divina. “É a palavra de Deus revelada e registrada. Foi escrita pelos homens, pelos escritores sagrados, mas que foram inspirados pelo Criador e pelo Espírito Santo. A Bíblia Sagrada é o único livro que nós lemos cujo o autor se faz presente para nos dar a instrução e o entendimento daquilo que estamos lendo, através da oração. É o livro mais lido em todo o mundo. Não é um livro comum, mas sim o manual da vida e da humanidade, onde encontramos a resolução dos problemas da sociedade e a cura das dores da alma. Quando depositamos na Bíblia a nossa confiança não perecemos”, enalteceu, se manifestando contrário e demonstrando indignação com a notícia  do pedido do promotor para a retirada da leitura da Bíblia Sagrada na Câmara.

 

O padre da Catedral São Paulo Apostolo de Blumenau, João Humberto Luciani, ao ler um trecho bíblico, apontou que as pessoas não podem enxergar a Bíblia Sagrada como um livro separado de sua dimensão de palavra e de verbo. “Nunca é tinta num pedaço de papel. A palavra tem força, a palavra é viva e transforma todos os dias a nossa existência. Nos faz pregar com entusiasmo e com esperança. Enquanto livro tem também sua dimensão humana, faz vencermos a tentativa de tirar a Bíblia desta Casa, porque ela é verdadeiramente humana, porque acreditamos que Deus se fez e é a perfeição da verdadeira humanidade. Por isso, o seguimos e o testemunhamos. Nunca devemos reduzir a Bíblia somente a uma palavra que consola as carências afetivas que criamos, mas sim a uma palavra que nos inquieta e questiona a sermos mais e melhor e a sermos mais cristãos”, apontou.

 

O secretário regional da Sociedade Bíblica do Brasil, pastor Jonas Lindner, apontou que a sociedade surgiu em um momento crítico do país, após a Segunda Guerra Mundial, com o intuito de trazer consolo, paz e restauração”. Explicou que a Sociedade Bíblica do Brasil tem como lema dar a Bíblia a todas as pessoas, inclusive para os que possuem alguma deficiência. Fez uma reflexão sobre a sociedade da Bíblia e a Bíblia da sociedade. “A sociedade da Bíblia lembra do amor de Deus por nós. Ele se fez por nós, para que pudéssemos ter vida em abundância. A sociedade da Bíblia vai lembrar do maior mandamento que é amor, amar a Deus e o seu semelhante. E esse amor de Cristo é que nos leva a termos escolas, universidades, hospitais, orfanatos, nos leva a cuidar do semelhante e a olhar por todos que estão marginalizados na sociedade”, ressaltou.

 

O diretor de Expediente do gabinete do prefeito, Oscar Guilherme Grotmann Filho, falou em nome do prefeito Mário Hildebrandt. Lembrou que no Brasil a crença que prevalece é o cristianismo. “Aproximadamente 87% da população se considera cristã, sendo 64,5% católicos e o restante outras denominações religiosas. Se existe esta barreira de não pronunciar mais nomes bíblicos e a Bíblia, como ficariam as cidades e lugares que carregam nomes de santos?”, questionou, fazendo referência à fala do vereador Marcos da Rosa. “O que será das crianças e da futura geração sem saber da Bíblia? Ela que nos ensina a crer em Deus. Precisamos lutar por isso cada vez mais. A Bíblia é a nossa regra de fé e prática”, frisou, citando um salmo bíblico e afirmando que acredita que a Bíblia vai continuar a se fazer presente na sociedade, mesmo sofrendo perseguições e entraves jurídicos.  

 

O presidente do Conselho Estadual de Pastores, pastor Leonardo Aluísio, lembrou de duas passagens da Bíblia. Uma quando Jesus anda sobre as águas e os discípulos, um deles Pedro, está no barco, e a outra quando Pedro encontra e cura um mendigo coxo. “A Palavra é o verbo Deus encarnado. Pedro, nesta última ocasião, repete as palavras de Jesus e o que ele aprendeu com Jesus, que era a palavra encarnada, trazendo o coxo de volta ao convívio e ressignificando a vida dele. Ele não lançou uma palavra qualquer ao coxo, mas sim as mesmas palavras que o retiraram debaixo das águas. Falar da Palavra de Deus exige vontade, paixão, amor e tudo o que precisa para que a palavra tenha vida. Cada pessoa que está hoje aqui está pela palavra da parte de Deus. A diferença é que uns aceitam e outros escolhem não aceitar. A Palavra de Deus é vida, produz vida e restaura as histórias, uma cidade e uma Nação”, enalteceu, dizendo que as Igrejas do município, de outros municípios e do Estado vão se unir e lutarão para que as Bíblias não sejam retiradas das Câmaras Municipais e da Assembleia Legislativa.

 

A sessão solene encerrou com uma oração. A solenidade será reprisada nesta quinta-feira, dia 9, às 19h30, nos canais 14 da NET e no canal aberto digital 43.2. Também está disponível no YouTube.

 

Veja Também!

Vídeo da sessão solene 

O álbum de fotos da sessão solene

 

Galeria de Fotos do Instagram

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB  |  Foto: Denner Ovidio | Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content