Menu

Médico coloproctologista ocupa a tribuna para destacar importância da prevenção ao câncer de intestino

Médico coloproctologista ocupa a tribuna para destacar importância da prevenção ao câncer de intestino

 

O médico coloproctologista Dr. Guilherme Buchen ocupou a tribuna durante a sessão desta quinta-feira (3) para falar a respeito do Março Azul Marinho, de conscientização e prevenção ao câncer colorretal.

 

Ele iniciou agradecendo a Câmara pela aprovação, na última quinta-feira (24), do Projeto de Lei 8478/2022, de autoria do vereador Alexandre Matias (PSDB), que acrescenta ao Calendário Oficial de Eventos do Município o “Março Azul-Marinho” de conscientização e prevenção do câncer colorretal.

 

Disse que para alguns a designação dos meses por cores pode soar como algo irrelevante, mas assinalou que graças a leis aprovadas como esta é possível ter voz na Câmara ou em outros locais onde haveria o silêncio.

 

Apontou que o câncer de intestino é o segundo mais frequente em homens e mulheres e que um paciente diagnosticado com a doença custa ao Estado R$ 80 mil, em média. “O custo anual do estado brasileiro com o câncer de intestino chega a R$ 50 milhões. É um impacto muito grande para algo que é barato para prevenir”.

 

Falou sobre as estratégias de prevenção à doença, destacando que há um pouco de dificuldade no acesso ao exame de colonoscopia pelo SUS em Blumenau. Comentou sobre este e outros exames que podem ser realizados para prevenir o câncer de intestino e diminuir os custos assistenciais e previdenciários ao Estado.

 

Explicou que pessoas com cólicas abdominais, sangramento anal ou mudança nos hábitos intestinais devem procurar um médico para diagnóstico, mas frisou a necessidade de a prevenção regular ser a estratégia principal. “A partir dos 45 anos todos deveriam fazer exame de sangue oculto nas fezes para rastreamento populacional, e aqueles que tiverem resultado positivo devem realizar a colonoscopia. Há ainda a orientação de realizar a colonoscopia a cada cinco anos”.

 

Segundo ele, a estratégia não é só diagnosticar precocemente, mas prevenir que o câncer apareça. “O câncer do intestino começa a partir de um pólipo, que demora em torno de oito anos para virar um câncer. O objetivo é detectar essas lesões precocemente e gerar menos custos. Sabemos que o SUS é um cobertor curto e há formas de fazer o sistema ser mais eficiente”, acrescentou.

 

Ao final, sugeriu que os vereadores possam olhar com carinho o déficit da cidade nos exames de colonoscopia e exames endoscópicos em geral, além de pensar em formas de orientação dos médicos das unidades de saúde para que solicitem os exames preventivos, a fim de desafogar os hospitais.

 

Veja Também

O vídeo da sessão extraordinária na íntegra

A galeria de fotos da sessão

 

Galeria de Fotos do Instagram

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB | Foto: Denner Ovidio | Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content