Menu

Preservação do patrimônio cultural das cidades é tema da tribuna livre

Preservação do patrimônio cultural das cidades é tema da tribuna livre

A presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina, Daniela Pareja Garcia Sarmento, utilizou a tribuna livre na sessão desta terça-feira (19) para falar sobre a preservação do patrimônio cultural.

“O patrimônio cultural materializado nas cidades, sob a forma de construções, elementos e estruturas urbanas, e paisagens, mantém vivo o caráter cultural e intelectual de gerações passadas, tornando-se testemunho tangível de períodos pregressos que são dignos de serem preservados para as gerações futuras”, afirmou.

Ressaltou que o patrimônio cultural auxilia na construção da identidade dos povos, porque é o elo que conecta o passado ao futuro. “Se o patrimônio se perde, também se perde as referências de um povo”, completou.

Explicou que a partir da agenda urbana estabelecida para 2030 e a divulgação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentáveis da ONU, houve a construção de um novo olhar sobre os sítios urbanos, inclusive os históricos. “Negligenciar os sítios urbanos históricos passa a ser um erro estratégico para as construções do futuro e não apenas um descaso com o passado”, assinalou.

Destacou que houve crescente perda de exemplares significativos do patrimônio cultural catarinense na última década, motivada pelo pouco reconhecimento da sociedade e pela falta de conhecimento técnico adequado de profissionais que atuam na área da preservação. Citou ainda a carência de legislação adequada e a vulnerabilidade institucional das estruturas governamentais ligadas à temática. Ressaltou ainda que desta forma sujeita a todos a perda gradativa da memória urbana e da identidade local das nossas cidades.

Disse que o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) tomou uma série de ações para fazer frente a essa problemática. Entre elas adotou agenda urbana conforme os ODS da ONU, bem como seu planejamento estratégico. Assinalou que uma ação pioneira do CAU foi a instalação de uma câmara técnica para tratar especificamente da preservação do patrimônio cultural.

Por meio dessa Câmara o CAU realizou em Blumenau, na AMMVI, nesta quinta-feira (19) a primeira edição do Seminário “Cidade patrimônio de todos. As oportunidades e responsabilidades na preservação do patrimônio cultural”. Daniela Sarmento explicou que em 2020 o seminário será levado para outras regiões do Estado e que a Câmara Técnica prevê a discussão de outros assuntos ligados à temática da preservação do patrimônio cultural.

Destacou ainda que no caso de Blumenau o CAU considera urgente a definição de poligonais de patrimônio na área do centro histórico, na Vila Itoupava, Bairro Bom Retiro e Usina do Salto. O objetivo é ampliar a proteção dessas áreas e estabelecer estratégias de incentivo para parcerias público-privadas.

Disse que o CAU se coloca à disposição para realizar oficinas que permitam o debate e para o mapeamento dessas áreas. Enfatizou que é preciso pensar em potencializar os usos dessas áreas pelas pessoas para que a paisagem urbana esteja mais próxima do dia a dia da população. Afirmou que é importante compreender que o patrimônio faz parte de um legado, que precisa ser regenerado, ressignificado e cuidado por todos.

 

Veja Também!

A playlist completa no canal do youtube para assistir as manifestações realizadas durante o momento da Tribuna Livre na Câmara

Galeria de Fotos do Instagram

 


Fonte: Assessoria de Imprensa CMB | Foto: Lucas Prudêncio – Imprensa CMB

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

Skip to content